Conheça as diferenças entre o Google Ad Exchange e o AdSense

06/12/2018

É muito provável que você conheça ou até mesmo trabalhe com a ferramenta do Google, o AdSense. Porém, muitas dúvidas surgem quando o assunto é o Google Ad Exchange, o que é? Como funciona? Descubra o porque essa plataforma pode ser ideal para a monetização do seu site.

“As mídias digitais estão revolucionando o meio publicitário.”

AdSense ou Ad Exchange? Essas duas ferramentas são muito citadas no meio publicitário online, por isso geram muitas dúvidas entre os publishers. Qual a diferença entre as duas? Qual tem um retorno maior? Iremos responder todas essas questões durante o artigo.

Atualmente existem diversas maneiras de lucrar com o seu site/blog, porém a maioria delas são de rendimento a longo prazo. As formas mais rápidas de gerar dinheiro são através dessas duas ferramentas que iremos explicar nesse post.

O que é Google AdSense?

É um programa pertencente ao Google, feito para donos de sites e blogs monetizarem seu domínio, exibindo anúncios publicitários de empresas no mesmo.

Como funciona?

Os anunciantes devem contratar a exibição de seus anúncios por outra ferramenta, o Google Adwords. Após essa etapa, quando escolherem opção de filiar-se com o programa Adsense, o Google começa a trabalhar sozinho.

Ele avalia o portfólio e o segmento dos domínios cadastrados na ferramenta, para decidir em quais sites serão exibidos determinados os anúncios.

O que é Ad Exchange?

O Ad Exchange possui o mesmo foco da ferramenta que falamos anteriormente, porém oferece mais recursos para lucrar com publicidade em seu domínio.

Em definição, o AdX é uma plataforma de automação online que trouxe praticidade na compra e na venda de inventários, ele possui uma granularidade maior, para que os editores possam ter um controle sob suas vendas diretas, conseguindo evitar o enfraquecimento da mesma.

Como funciona?

Os publishers e os anunciantes não possuem contato direto, a negociação entre os dois acontece em determinada plataforma, um exemplo delas é a RTB (Real Time Bidding).

Por ser uma ferramenta que possui suas complexidades, as empresas Ad Networks entram para intermediar a relação do publisher com o Google, facilitando todos os processos e aumentando a lucratividade de cada clique.

As Ad Networks fornecem relatórios completos de cada domínio, para que os anunciantes possam escolher os sites relevantes para o seu produto/serviço. Os inventários são separados por segmento, onde possuem as performances de cada veículo, que também podem ser vendidos no atacado.

Diferença entre AdSense e Ad Exchange

Para que você possa entender de uma forma clara e dinâmica a diferença entre os dois programas, separamos uma tabela completa feita pelo Google, confira abaixo:

Recurso Ad Exchange Google AdSense
Anonimato Capacidade de disponibilizar seu inventário semitransparente, anônimo, com marca ou com uma combinação de dois desses itens. Sem opção de anonimato.
Transações preferenciais Interface de transações que permite definir transações preferenciais para CPMs fixos com os compradores, ou leilões privados com preços mínimos com vários compradores. Sem possibilidade de criar transações preferenciais.
Número de blocos de anúncios O Ad Exchange permite cinco locais do anúncio por página. O Google AdSense permite três blocos de anúncios por página.
Filtragem e bloqueio Filtragem no nível da conta:

·      Bloqueio de redes de anúncios certificadas do Google (GCAN, na sigla em inglês)

·      Bloqueio de URL

·      Bloqueio de categorias gerais (se estiver disponível no seu idioma)

·      Bloqueio de categorias sensíveis

·      Revisão de criativo: analisa e aprova/desaprova anúncios de vários anunciantes

·      Bloqueio de anunciantes

·      Bloqueio de tecnologias de anúncio

·      Bloqueio de uso de dados e cookies

Filtragem de regra de bloqueio:

·      Bloqueio de GCAN

·      Bloqueio de URL

·      Bloqueio de categorias gerais (se estiver disponível no seu idioma)

·      Bloqueio de categorias sensíveis

·      Bloqueio de anunciantes

·      Bloqueio de uso de dados e cookies (não relacionado à demanda do Google)

·      Bloqueio de dados baseados no usuário (origens de demanda do Google)

Filtragem de regra de ativação:

·      Ativar categorias sensíveis

·      Tecnologias de anúncios

Filtragem no nível da conta:

·      Bloqueio de GCAN

·      Bloqueio de URL

·      Bloqueio de categorias gerais (se estiver disponível no seu idioma)

·      Bloqueio de categorias sensíveis

·      Revisão de criativo: analisa e aprova/desaprova anúncios de vários anunciantes

Relatórios Relatórios flexíveis com a habilidade de criar consultas com base em parâmetros definidos pelo editor, ou usar uma consulta do sistema como um ponto de partida. Recursos de relatório padrão, como “Sites”, “Blocos de anúncios”, “Tamanhos de anúncio” etc.
Compradores/anunciantes Acesso aos mesmos compradores e anunciantes:

·      Anunciantes do Google AdWords

·      Compradores do Ad Exchange (redes de anúncios certificadas do Google). Se um comprador usa um fornecedor que não faz parte da GCAN (não recomendável), somente os editores do Ad Exchange têm acesso a esse inventário.

Acesso aos mesmos compradores e anunciantes:

·      Anunciantes do Google AdWords

·      Compradores do Ad Exchange (redes de anúncios certificadas do Google). Se um comprador usa um fornecedor que não faz parte da GCAN, os editores do Google AdSense não têm acesso a esse inventário.

Permissões do fornecedor de tecnologia O Ad Exchange permite todos os fornecedores. Os editores podem bloquear qualquer fornecedor. A maioria dos fornecedores é permitida. Os editores não têm a opção de bloquear um fornecedor.
Alocação dinâmica Alocação dinâmica no DFP/DFP Small Business. Alocação dinâmica no DFP/DFP Small Business.

 

Ficou interessado em abrir um espaço para anúncio em seu site? A Grumft oferece as melhores estratégias de otimização de receitas com atendimento personalizado para você! Cadastre-se no site com apenas 3 passos ou contate-nos através dos e-mails (BR edi.rosana@grumft.com) e (LATAM-EN flor@grumft.com).

Nos acompanhe pelas redes sociais, Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin. Compartilhe nossos posts para que seus colegas também possam ficar por dentro!

Compartilhe: